UNIAO DE TENDENCIAS MPLA-CORRENTE DE OPINIAO DE ESQUERDA DEMOCRATICA REVOLUCIONÁRIA ”investiga”

A exportação de capitais e o desenvolvimento das empresas multinacionais ( lição bem estudada e aprendida pelos representantes do poder restrito virtual no seio do MPLA)

A enorme proliferação no estrangeiro, de filiais e subsidiárias de companhias Norte Americanas tem sido de grande significado a produção destes , atinge hoje cerca de 200 bilhões de dollares ou seja , quase 5 vezes as exportações actuais Norte Americana, uma verdadeira invasão maciça do capital dos EUA , no estrangeiro, excedendo a valores dos exportados de todos os países do mundo industrialmente desenvolvidos, no ano de 1969.

E os resultados deste investimento no Estrangeiro, foi a perda para os trabalhadores americanos, de mais de milhões de empregos ( Igual resultado será a internacionalização de capitais que o executivo Angolano tem em carteira ,para milhares de trabalhadores Angolanos) dados fornecidos por Guss Hall em 1972 Secretario geral Partido Comunista -USA

Todas as companhias de maiores dimensões tem significativas empresa de capital no estrangeiro. Todos se tornaram << multinacionais>>, palavras corrente para designar o seu crescente investimento no estrangeiro e imperialismo econômico.

Nos últimos 25 anos, particularmente nos anos 60, estas empresas multinacionais de base americana fundaram cerca de 10.000 novas subsidiárias estrangeiras, principalmente na indústria.

Setenta por cento de todas as empresas multinacionais são actualmente dominada pelo capital norte americano.

A crescente expansão do capital no estrangeiro, levada a cabo pelo capital financeiro, permitiu-lhe obter o super-lucros adicionais, para com eles subornar alguns sectores da classe trabalhadora, em particular os << leaders >> mais importante dos sindicatos ( Daqui decorre a desconfiança que o adormecimento em que se encontram as organizações sindicais em Angola tenham passado pelo mesmo processo de suborno, a julgar que o EUA, é um dos 5 paises com fortes interesses econômicos em Angola). Mas mesmo que todos os lucros do investimento de capitais no estrangeiro, por ano, fossem usados desta forma totalizariam apenas cerca de5 por centos dos vencimentos e salários que são pagos nos EUA.

É evidente que o capital assim, num período de meses, os parasitos petrolíferos do imperialismo financeiro produz estes lucros, em princípio, apenas para o seu próprio uso, utilizando unicamente os excedentes para o suborno dos dirigentes da classe operária e dos trabalhadores.

A execução da lei do desigual desenvolvimento do capitalismo foi desfavorável para o capitalismo norte americano durante a década de 60, acompanhado a recuperação das potencias capitalistas européias e do Japão ,no pós guerra. As taxas de crescimento de

algumas das potencias capitalista, em particular o Japão e a Alemanha Ocidental, ultrapassaram de longe os E.U.A.- Como símbolo desta orientação , temos dois acontecimentos chave nos anos 1971.- A desvalorização do dollar , pela primeira vez desde 1933 e a déficit da balança de pagamento ,cerca de 18 a 23 bilhões de dollar, o que representa varias vezes a soma de qualquer déficit anual precedente, no período de pos-guerra.

Alem disso, o déficit da balança comercial dos EUA no que se refere , especificamente á exportação de mercadorias e que se traduz em cerca de 1,5 biliões apenas para os primeiros três quartos de 1971, foi o pior em toda a historia dos Estados Unidos. Assim a rede de contradições internas e externas continua a fechar-se, sobre o imperialismo norte americano.

A orientação dos processos é evidente. Conduzem a um maior crescimento do poder econômico com vista a uma maior concentração do poder econômico e político nas mãos dos ricos e um maior crescimento da taxa de exploração, e o prolongamento da agudização do confronto de classe. A tendência é para uma crescente militarização.

O domínio do monopólio aumenta o perigo da reacção e do fascismo. Estas tendências continuam enquanto o capitalismo existir.

Mas estas tendências criam também os factores objectivos que estimulam a luta das massas. Ajudam a criar uma força da oposição. E é esta força conduzida pela classe trabalhadora que não só resistirá o capitalismo, como substituirá o Estado totalitário actual, num verdadeiro Estado Democrático de Direito.

Os últimos 50 anos foram um período de desenvolvimento industrial para as companhias monopolistas. Mas foi um desenvolvimento á custa da classe trabalhadora .( Este exemplo se assimila ao caso do propalado crescimento econômico angolano, que esta ser feito a custa dos trabalhadores angolano porque este crescimento nas infraestruturas física a ritímo acelerado está a sacrificar os sectores básicos sociais ( Água, luz , saúde, educação etc)

Foram um período de desenvolvimento, mas foram também um período em que os processos de decadências se instalaram. Estavam agora a começar a ver os efeitos desta decadências nas crises – crises urbanas,os << Ghettos>>, crise educacional , transportes, assistência medica etc. Isto é evidente no colapso do dollar como moeda internacional .

No período a seguir, a crise tornar-se-a o factor dominante da nossa realidade capitalista. O colapso de estimulo capitalista mundial do pos – guerra, assinala uma nova fase da crise geral do capitalismo mundial.

A ENORME EXPANSÃO DO IMPERIALISMO DOS ESTADOS UNIDOS

República Popular de Angola ( 1975 ) o exemplo claro da Indonésia em ( 1970 )

<< Não sabeis realmente porque estamos preocupados com a afastada região do Sudeste Asiático...Toda aquela região é muito significativa para os Estados Unidos,

porque se finalmente perdermos tudo aquilo , como agüentar o mundo livre – rico império da Indonésia ! >>

As palavras << mundo livre >> são a bandeira das companhias monopolistas.Em palavras simples, o que o Presidente Einsenhower queria dizer , é que temos de ter uma política governamental , que possibilite ás companhias roubar as fontes naturais ao povo Indonésio. Estas palavras foram proferidas pelo o Presidente Eisenhower em 1956 e não muitos anos depois , com ajuda da CIA, a Coligação Anti Imperialista que apoiavam o governo de Sukano na Indonésia foi esmagado.

( Pois então este exemplo da Indonésia serve igual para o caso da Republica Popular de Angola ,na qual os EUA nos anos 60 infiltrou já no seio do movimento nacionalista angolano os seus pontas de lanças, com maior relevo ao MPLA)

Nessa altura , o poderosos partido comunista da Indonésia , uma força efectiva para o progresso social , foi destruída . Esta catástrofe na qual centenas de milhares de pessoas foram massacradas a sangue frio abriu portas a penetração imperialista na Indonésia

( Agora imaginemos nós um MPLA que já tinha no seu seio um poder virtual ligado ao monopólio internacional. É dizer aqui não podemos falar de destruição , mais sim simulação de destruição , porque ocontrol já era de facto deste poder virtual , só assim se justifica ao MPLA ter resistido a 9 dessidencias com realce para o 27 de Maio, que teve praticamente em preparação final 7 meses contar de 23 de Outubro 1976 a 27 de Maio de 1977raçao do monopólio internacional em Angola.- Da então para concluir que com as dezena de centenas de mortes no 27 de Maio , ficaram as portas abertas para penetração do monopólio internacional em angola, com o apoio do poder virtural restrito)

As forças do imperialismo preparam cuidadosamente o terreno para a contra a revolução. ( Em Angola usaram a mesma técnica ). Tiraram proveito e ou dividendo do nacionalismo, das diferenças religiosas e do facto da maioria da população ser rural e constituída também por servos, pequenos artifícios e empregados. A classe operaria é diminuta. As forças imperialistas preparam secretamente o enquadramento da contra revolução.

Corromperam os chefes militares , utilizaram a fraqueza das forças de sukano e os erros e fraqueza do Partido Comunista da Indonésia ( Claro que em Angola onde existia um movimento de libertação nacional que não conseguiu constituir a frente ampla anti-imperialista na fase de transição do poder em 197, foi muito mais fácil porque eles já haviam se infiltro nele apartir de 1963. Justifica este nosso ponto de vista , os mistérios

que tiveram lugar com o Grae, os resultados do congresso de Lusaka asim como do movimento de reajustamento em 1972, a violação dos acordos de alvor, a apelo dos 19 , os mitos sobre a canabalizaçao atribuída a FNLA, a guerra civil, os resultados das eleições de 1992 e a guerra pois eleitoral, todas elas engendradas em grandes laboratórios nos EUA, a prova mais evidente encontramo lo na brocura sobre o fraccionismo da responsabilidade do departamento de orientação revolucionaria do

Comitê Central que tinha como coordenador o militante Carlos Rocha Dilolowa entre outros Muitos dos chefes do Partidos .Comunista da Indonésia seguiam os idéias de Mão Tse Tung.Repetiam em altas vozes frases radicais , mas na pratica seguiam processos oportunistas de direita

( Eis aqui uma tese valida para julgarmos as acusações atribuidas a todos os lideres das 9 dissidencias que tiveram lugar no seio do MPLA , assim como as acusações que foram alvos os militantes da UT-MLA , acusados na 7 reunião do comitê central do MPLA em Julho de 2oo7* todas estas acçoes eram e continuaram ser da responsabilidade do poder rvirtual restrito no seio do MPLA. Pois a verdade vem hoje de cima com os últimos pronunciamento musculosos vindo do B.politico do MPLA.)

O partido não construiu uma linha política sólida baseada para mobilizar as massas contra todos os exploradores , contra os latifundiários inclusive. O partido satisfazia-se em repetir < Slogans > obstratos anti-imperialista em vez de apoiar na mobilização das massas populares para a luta , jogava com a idéia marxista de que todo o Poder está no cano das espingardas. O inimigo tornou-se *Tigre de papel* as massas não estão ideologicamente preparadas para a luta de classe.

O inimigo utilizou todas as fraquezas. Destruíram um governo do povo, que chegava ao Poder através de um movimento de libertação de Angola

(Como é possível ao MPLA construir uma linha política sólida virada para mobilizar as massas contra os exploradores , se a sua direcçao é dominada pelos representantes do poder restrito virtual ,que se tornaram nos novos ricos do partido e lideram a lista dos homens mais ricos que a sociedade angolana tem! Logo tornaram-se nos grandes exploradores do povo.Pois então em Angola inimigo tornou se igual tigre de papel , e o pior é que não se lhe vê porque este poder virtual inserido no seio do MPLA armadilhou a sociedade angolana com política de suborno e intimidação, executada pelos responsáveis dos Cap,s e alguns funcionários públicos , dentre estes os mais incompetentes)

A CIA utilizou as varias forças de contra revolução imperialista e comandou-a porque as companhias monopolistas dos Estados Unidos desejam o ( Rico Império) .Obtiveram uma vitória macambra em Agosto de 1970., o magazine of wall atreet afirmava :-

<...Cada milha quadrada do território , nas principais Ilhas da Indonésia como Samatra, Java, Borneu, Celebes, e Irian Ocidental , foi inicialmente prospectadas por companhias petrolíferas americanas.Estas companhias incluem a Atlantic Richfield collee ( Slander

Oil of Califórnia and texaco) ,Union Oil ,co. Comprometida unma aventura de associação com um consorcio Japonês) Cities Sercices co., Gulfoil, continental oile getty oil company .A área em causa atnge mais de 50 % de toda a produção petrolefera do Leste Americano...>

Assim ,num periodo de meses , os parasitas petrolíferos do imperialismo esquartejaram as riquezas minerais daquele << Longínqua região do Sudeste Asiático>, acerca da qual , Eisenhower estava tão preocupado.Este é o verdadeiro significado do Imperialismo. O imperialismo dos EUA hoje tem seguido a mesma de conquista de cada país .( Esta política ditou a invasão da então nascente Republica

popular de Angola em 1975-1975 com ajuda do poder vertical no seio do MPLA como prova o que abaixo citaremos extraídos das 13 teses em minha defesa de Alves Bernardo Baptista.

(«... Camaradas do Comité Central) - Não exagero ao afirmar que as forças de direito( representantes do poder virtual restrito no seio do MPLA ) estejam a preparar o verdadeiro golpe de Estado, pela a luz de toda esta informação podemos ver sintomas desse tipo de golpe. Estamos pois em presença duma manobra de diversão. Acautele-mo-nos, porque o ataque vem do outro lado o do lado do imperialismo. 

Não estará já em Angola a mão sinistra de KISSINGER, este curso da CIA? Senão vejamos:

Distribuída, na altura, pelo camarada primeiro-ministro Lopo do Nascimento cada membro do B.P tem a obrigação de ter nos seus arquivos uma informação sob o título: Relações Brasil / Angola. 

Na página 3 do referido documento lê-se expressamente:-

«Com a relação a Angola, os militantes brasileiros esperam que até que a guerra se internacionalize na África Austral, a diplomacia brasileira consiga recuperar o MPLA através dessa acção política de dividir o aparelho do partido entre radicais moderadas. A outra esperança brasileira seria a precária saúde do presidente Neto, que segundo informações recolhidas pelo Brasil, em Londres seria um homem (..

O seu desaparecimento deveria acontecer no momento em que a divergência entre moderadas e radicais estivesse estabelecido.

(“Acaso não é verídico esta afirmação?) Porque razão se justificou ao logo destes 4 meses todo este silencio a volta de tão importante questão na vida do partido?

O que poderia ter se evitado se houve coragem e perseverança por parte dos militantes integrantes do comitê central e que integravam o B.P. no tratamento desta informação? “) CONTINUA o sub escritor das 13 teses.

Em termos de perspectivas inalteráveis da CIA este documento, que considero extremamente valioso,

mantém a sua importância, tanto mais que temos presencia a diplomacia brasileira. Vê-se, também nesta

informação, que o objectivo é o desaparecimento físico do camarada presidente Neto.

Mas, pergunto-me a mim próprio porque razão é que a CIA escolhe o momento desse desaparecimento do

camarada presidente na altura em que a contradição segundo eles, entre moderadas e radicais culminaria no seu

apogeu? A quem seríamos atribuídas as responsabilidades desse presumível assassinato do presidente?...»

Continuando faz menção da informação 13 / CIA /Angola / caso um povo?...»

Nesta jornada de reflexão é importante que se analisasse o simples facto de o desaparecimento presidente físico

do GUIA IMORTAL, ter acontecimento exactamente numa altura segundo a qual havia sido programado.

Assim sendo, quais foram as acções de correcção pelo Comité Central tomado uma vez que estava a ser

ocultados por muitas acções perigosos pelo Bureau Político? Sobretudo no que concerne a infiltração de

agentes da CIA no seu interior!

Tudo isto fica para reflexão da jornada de reflexão sobre os acontecimentos do 27 de Maio de 1977. Logo o

desaparecimento físico do Guia Imortal ao suceder como havia sido anunciado 2 antes dá para compreender

o golpe de direita feito com muita diplomacia, que teve um dia de inicio com a expulsão de

quadros do partido e continuou até 27 de Maio de 1977 até os dias de hoje – continuando o

redactor das 13 teses dizia

CAMARDAS DO COMITÉ CENTRAL!

Estamos diante de um processo demasiadamente sérios e aparentemente

complexo.

1-Porque razão não se informa tudo isto ao Comité Central ?

2-Como é que posteriormente e de fonte segura, entra e sai de Angola um tal

misterioso Umpoyo agente da CIA, e que, ao que se sabe mantém contactos com os

agentes da Disa e do Governo, mesmo depois da ordem expressa do B.P. no sentido

da sua expulsão pura e simples donosso país?

3-Quem é que afinal está relacionado com este Umpoyo

4-Quem está interessado na presença em Angola deste agente da CIA ?

Pois então, este processo demasiado serio e aparentemente complexo tornou-se duas vezes mais complexa , porque o poder virtual restrito no seio do mpla aumentou o seu raio de acçção

ao longo destes mais de 30 anos e sua completa solução passa pela neutralização definita deste mal que os militantes do MPLA conhecem assim como o povo Angolano em Geral. So quando encontrarmos as respostas destas quatro questões, que ditaram o caminho para penetração do monopólio internacional em Angola estaremos livres do poder restrito virtual no seio do MPLA.

A LUTA PARA QUEBRAR A GARRA DO MONOPOLIO

As lutas hoje , em qualquer sector da vida, transformam-se numa confrontação com o capitaal monopolista. Em qualquer lado que se procure , encontrar-se-a algum tentaculi dos interesses monopolistas associados. O operário industrial enfrenta o monstro na linha de produção diária. Esta confrontação é direita e evidente .O pequeno agricultor enfrenta a fera sob a forma de bancos, agrocompanhias e monopólios na distribuição de produtos agriculas. O pequeno comerciante é comprimido entre os monopólios , que controlam a economia. Os afroamericanos , os chicanos , os porto-riquenhos e os índios americanos são as vitimas do sistema especial de opressão e discriminação dos monopólios. Os estudantes enfrentam o inimigo nos concelhos dos colégios , controlados pelos monopólios.

Nos estados unidos não se pode escapar os tentáculos do capitalismo monopolista. Tem uma garra impressionante sobre a indústria , a banca, os jornais, na radio , n televisão, nas revistas , no comercio e no retalho. Controla os partidos do capitalismo. O capital monopolista tem uma infleuncia controladora no governo, a todos os níveis.Temos um Poder monopolista de Estado.

Como unir as vitimas da opressão monopolista é uma questão seria para a classe trabalhadora , para as vítima dos sistemas especiais de opressão , para os grupos de agricultores , para os profissionais e para as pessoas comprometidas no pequeno negocio. * Voltar o país* é voltar-lo contra o capitalismo monopolista. Quaisquer * novo começo* significativo tem de ser um começo anti onopolista.Uma coligação antimonopolista é uma evolução política inevitável , porque o Poder do monopólio é um obstáculo a qualquer evolução progressita. Isso dará origem a um novo partido político. A luta levará um Poder político antimonopolista ao Poder do Estado. Isto é um caminho de luta inevitável. Porque é inevitável , é necessário ter dialogo contínuo sobre os problemas da construção de uma vasta coligação antimonopolista. Pode-se partir do facto de as massas se identificarem com as luta antimonopolistas, mesmo que não sejam pela destruição do capitalismo como sistema. Serão por medidas que transfiram o fardo dos impostos para os monopólios. As medidas antimonopolistas incluirão leis que apóiem os trabalhadores e os pequenos agricultores. Apoiarão leis contra o racismo.

A direcçao antimonopolista encaminhar-se-á , inevitavelmente, para a nacionalização de bancos e de industrias.

Encaminhar-se –a para um controle democrático de todos os aspectos da vida-politica, econômico e cultural.

A questão que se poe perante o movimento revolucionário não é se deve iniciar um movimento antimonopolio.

A dominação monopolista dá origem e alimenta um movimento dessa espécie. A questão debatida ainda em muitos sectores é qual deve ser a atitude para com as lutas e movimentos antimonopolistas que existem. Devem eles ser ignorados como * desvios

da verdadeira luta contra o capitalismo* , ou devem aqueles que são pela destruição do capitalismo ajudar a organizar e a conduzir movimentos e luta antimonopolistas ! Isto depende de como se vé o caminho que leva a instauração do verdadeiros estado democrático de direito. Se se vê o caminho ladeado por trompetes e gravações repetindo * slogans* e retórica sobre e necessidade de derrubar o capitalismo, então, naturalmente , não é necessário considerar realidades como a dominação monopoliata, porque * o capitalismo é monopólio e monopólio é capitalismo*

Num país como os Estados Unidos , ignorar o movimento e as lutas antimonoplista é ignorar o mais básico elemento da nossa realidade.(Pois então em Angola a regra é a mesma fase a presencia do neocolonialismo, porquanto que neocolonialismo é o representante do monopólio internacional em Amgola e em toda a parte do mundo).

Desprezar o elemento antimonopolista é não atender ao factor mais revolucionador do capitalismo dos nossos dias. É o primeiro estádio da compreensão de que os problemas do pov tem as suas raízes num sistema social dominado pelas companhias monopolistas. A luta antimonopolio é uma expressão de massas que são radicais , militantes , mas ainda a um passo do nível de uma luta revolucionaria para derrrubar o capitalismo e estabelecer o estado democrático de deireito. Podemos mesmo dizer que eles são anticapitalista.Na realidade não há escolha para os revolucionários sérios.( São as mesmas massas que estão agora e estarão depois envolvidas nas lutas antimonopolistas , que irão derrubar o capitalismo e estabelecer o estado democrático de direito em Angola)

(“... Não concordo contigo quando dizes : Para mim tanto faz pertencer a este ou aquele movimento desde que a finalidade seja a independência de Angola." Afinal interessa-nos apenas a independência de Angola; Essa e a finalidade única da nossa Luta? E a consolidação dessa independência fica a cargo de quem? Para mim, a verdadeira luta e tarefa seria vai começar depois da independência de Angola. Pensa no amanhã..”)-Porque razao entao transformaram o inigo de hoje num* tigre de papel *? Quem entao transformou o inimigo ! E com que objectivo ! – Esta resposta deve ser obtida depois de um amplo debate franco e aberto entre todas as correntes interna no seio do MPLA – Pelo que nos parece esta questao nao é nova , já decadas de anos em reflexao...

Deolinda Rodrigues / 1962