A IMUNIDADE COM OS ASSASSINOS FORMADOS PELO JES

policia2-1.jpgAssassinos á solta nas Lundas sob olhar do regime de Luanda

Este é o malogrado cidadão Lunda Tchokwe, Rocha Mbavo, assassinato pelos agentes da empresa de segurança privada de protecção mineira BICUAR, na região de CAFUNFO no dia 19 de Novembro de 20012, empresa que substituiu a Teleservices no Cafunfo, cidadão assassinato sob olhar silencioso e criminoso do Governo de Angola que até a presente data nada fez para deter e punir exemplarmente os criminosos desta acção repugnante dos agentes da BICUAR.

Entre 10000 hà 25000 pessoas terão sidas assassinadas na Lunda Tchokwe desde 1975, com maior incidência nas zonas de exploração de diamantes; Lucapa, Calonda, Nzaji, Cafunfo, Cuango, Alto Chicapa, Xamiquelengue, Calamba, Ngombo, Catoca, etc.

A justificação por parte das autoridades do abate indiscriminado das pessoas, era a de que, se estava a combater garimpeiros por ser animais selvagens que não faziam falta a ninguém.

Por incrível que parece, o governo de Angola nunca fez absolutamente nada para evitar tantas mortes por assassinatos, mesmo conhecendo os autores, até ignora os relatórios das Organizações de defesa dos direitos humanos, coloca em causa a idoneidade dos mesmos, ameaçando com prisões os seus autores e dirigentes cívicos que defendem a vida dos Lundas.

Foi mais fácil ao governo de Angola condenar ilegalmente os membros do Manifesto do Protectorado, acusando-os de crimes contra a segurança do estado que defendem o direito legitimo e transcendental da questão Lunda 1885-1894, de forma pacifica, aberta e transparente, do que os criminosos de vários assassinatos no interior da Lunda Tchokwe.

Por Samajone na LUNDA