Aumento anárquico das propinas escolares em Benguela

ensino-3.jpgmpla-1.jpgBenguela -   António Pepeka,  director da escola primária da Goa no município e Província de Benguela, presidiu uma reunião com encarregados de educação nesta sexta feira 13 de Julho que terminou inesperadamente  desordem por causa do aumento das propinas.

Tudo porque o director pretendia subir a propina também chamada por comparticipação pelas autoridades,  de 300 kwanzas para 1500 kwanzas para todos os estudantes diurnos e nocturnos (5 e 6 classe adulto).  Na reunião, o responsável  justificou  que o acréscimo  é devido a compras de um gerador e combustível para o período nocturno.

Nos últimos meses tem havido denuncias destas praticas nas  instituições escolar em Benguela,  em que os directores aproveitam-se destas contribuições para fins pessoais. Quando instados, alguns responsáveis escolares  defendem-se que não recebem verbas do Executivo para suprimir as despesas correntes.

De lembrar  que no inicio do  corrente ano lectivo , o director provincial da educação em Benguela Nelson da Conceição estabeleceu o preço de quinhentos kwanzas para cada matricula no ensino primário.  Pois havia denúncias da população que os directores escolares combravam entre 1000 kz, 2000 kz ou mais para cada aluno.

MPDA

×